Skip to main content
Sem categoria
By 11 de março de 2022No Comments

LGPD e as clínicas e hospitais: chegou a hora de dar atenção à proteção de dados e a outros controles para minimizar riscos

Os riscos relacionados à assistência à saúde fazem parte da rotina operacional de clínicas e hospitais, pois representam as atividades fins destes estabelecimentos. Entretanto, a gestão de outras disciplinas de risco é fundamental para a perenidade destas organizações.

Recentemente, entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº. 13.709/2018) que estabelece direitos e deveres relacionados ao tratamento de dados pessoais.

O setor da saúde é especialmente impactado pelas novas determinações legais, pois apesar de haver base legal específica para o tratamento na tutela da saúde, em procedimentos realizados por profissionais de saúde, serviços de saúde ou autoridade sanitária (inciso VIII, do artigo 7º), nem todas as atividades de tratamento de dados desempenhadas por médicos e dentistas, por exemplo, de dados se encaixam, necessariamente, nesta base legal. 

Em certos casos, para a adequação à Lei, são necessários termos de coleta e consentimento, a previsão de disposições clausulares e contratuais adequadas, bem como outras adaptações nas rotinas dos estabelecimentos de saúde com os pacientes. 

Mais do que preocupações de conformidade legal, a Lei exige que sejam adotadas medidas técnicas, organizacionais e administrativas apropriadas, aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou difusão, os chamados incidentes de dados pessoais, sem falar em garantir o livre exercício dos direitos dos titulares, dentre outras situações.

Além da LGPD, outras adequações são fundamentais para quem opera no setor da saúde. Por exemplo, o quanto a sua gestão tem se dedicado para mapear e tratar os riscos de governança corporativa? Reflita O que tem sido feito para:

a) o estabelecimento de um propósito organizacional claro; 
b) a correta gestão dos diversos sistemas de relações de controle, de gestão e poder; 
c) a definição e avaliação do retorno esperado; 
d) a minimização de oportunismos; 
e) um sistema de controle e de fiscalização das ações dos gestores; 
f) um sistema de informações relevantes de prestação de contas às partes interessadas nos resultados; 
g) um sistema guardião dos ativos tangíveis e intangíveis da organização? 

Considerando que nosso escritório possui metodologia especialmente desenvolvida para profissionais de saúde atuarem em conformidade com a legislação, gerindo adequadamente os riscos decorrentes de possíveis sanções da LGPD, colocamo-nos à disposição para eventuais esclarecimentos.